Teixeira de Freitas: O lugar é aqui, a hora é agora - Notícias - Luiz Motivador - O amigo das multidões

« Página inicial

Notícias

Teixeira de Freitas: O lugar é aqui, a hora é agora

13 OUT 2011 - 23:34h
A+ A-
Vem para Teixeira de Freitas você também

 

Com 140 mil habitantes, 57 bairros, cortada pelas Rodovias BR-101, BA-290 e margeada pela  BR-418, em Posto da Mata, Teixeira de Freitas é, hoje, a 8ª maior cidade do interior da Bahia e se tornou o centro das atenções do extremo sul baiano, nordeste de Minas Gerais e extremo norte do Espírito Santo, por sediar o desenvolvimento socioeconômico de uma região que pensa em geração de emprego e renda, e onde o setor da construção civil cresce em igual proporção.

Plaza Ville - desenvolvido pela Construtora Módulo

Além da sua pujança na construção civil, Teixeira de Freitas, foi estabelecida em região geograficamente estratégica na tríplice fronteira dos três estados brasileiros e seu crescimento se deu pela coragem de homens e mulheres que apostaram no desenvolvimento do lugar, cuja cidade, vive hoje basicamente da economia do comércio, agropecuária, eucalipto para celulose e da sua solidez na construção civil, fatores causadores do grande crescimento de Teixeira de Freitas nos últimos anos.

 

Edifício Roberto Monteiro construido pela Infracon

De julho de 2009 até hoje, Teixeira de Freitas ganhou na sua economia com a construção civil, somente no programa “Minha casa minha vida” um valor superior há R$ 160 milhões, sendo que deste total, R$ 41 milhões foram investidos na mão de obra local e o restante na aquisição de terrenos e materiais diversos para as construções.

Condominio Jardim Eldorado no bairro Liberdade-I na zona sul da cidade

Através do setor privado, a cidade ganhou um acréscimo de mais de R$ 50 milhões na sua economia com a construção de apartamentos. Em 2010 e 2011, foram vendidos em Teixeira de Freitas, cerca 139 apartamentos em edifícios estabelecidos em condomínios de médio e alto padrão. Só na infra-estrutura das localidades, com a construção de esgotamento e pavimentação nos condomínios em Teixeira de Freitas, a iniciativa privada investiu um valor que supera os R$ 15 milhões. 

 Edifício Visconde de Mauá

A Prefeitura Municipal expediu alvarás para 1.710 unidades habitacionais, em 2010. Isso significa um crescimento de 1.000% no número de construções de 2007 para 2010. Em 2011, até o mês de junho, foram expedidos 427 alvarás para construções em Teixeira de Freitas. De janeiro a junho de 2011, foram erguidas 366 habitações na cidade e de junho até outubro, foram construídas 95 habitações. Atualmente na zona oeste da cidade, no Residencial Ramalho, está em fase de conclusão, a quantidade de 500 novas moradias, pelo programa “Minha Casa, Minha Vida”, onde estão sendo investidos recursos da ordem de R$ 18.417.212,36.

 

Edifíco Eldorado - No bairro Bela Vista será o prédio mais alto da cidade com 12 andares e cobertura

O presidente do SINCOMÉRCIO – Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Teixeira de Freitas, Flavo Guimarães de Pádua, disse que é público e notório a pujança de Teixeira e Freitas, no ramo imobiliário, na construção civil e na comercial, destacando inclusive, que a cidade conta hoje com 3.334 empresas ativas, com 16.667 pessoas trabalhando no comércio. Flávio Guimarães, reconhece que Teixeira vive atualmente boas perspectivas de conforto e segurança para morar com a instalação de condomínios independentes muito atraentes e por meio de programas habitacionais do governo, que têm mudado a história física da cidade e da sua economia, até porque, trata-se de um município cercado por grandes empresas industriais que têm transformado Teixeira de Freitas em um grande pólo financeiro do baixo extremo sul.

Loteamento Itália - Novo bairro com total infraestrutura

Para o diretor da ACE – Associação Comercial e Empresarial de Teixeira de Freitas, o agropecuarista Pedro Carvalho, a cidade vive o seu melhor momento econômico em todos os setores da sua capitalização, com a expansão do seu território urbano diante de belos e grandes empreendimentos residenciais e comerciais, em vista dos grandes investimentos empresariais que estão sendo feitos na cidade. Pedro Carvalho ainda ressalta que nos últimos tempos, só o programa “Minha Casa, Minha Vida”, já superou a construção de 1.800 novas moradias na cidade e representou um acréscimo de 163 milhões de reais na economia de Teixeira de Freitas. “Devemos vislumbrar um horizonte promissor, mais tranqüilo e viver com dignidade, uma vez que a cidade mostra para o Brasil seu potencial econômico adquirido com a cultura do eucalipto, do comércio e da construção civil”, enfatiza.

 Condomínio Jardim Beira Rio

O presidente da CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas de Teixeira de Freitas, Gedemacio Guimarães destaca que a cidade tem no seu comércio a sua principal economia e o setor residencial também já vem proporcionando grande avanço na sua satisfação econômica, contudo, diz Gedemacio Guimarães, que os recursos da construção civil aqueceram o mercado teixeirense, porque trata-se de um dinheiro que chega de fora, direto para mão do construtor, do engenheiro, do pedreiro, ajudante, auxiliar de serviços gerais, carpinteiro, eletricista, comerciante, carregador e muitos outros profissionais empregados diretos e indiretos. E para ele, não podemos permitir que este ritmo de desenvolvimento se empaque em qualquer burocracia, porque se não, estes recursos deixarão de existir e retornarão para outras regiões, prejudicando, sobretudo, o pequeno e o médio habitante teixeirense, especialmente neste período que se aproxima do natal.

 

 Edifíco Médico - Medical Center

 

Segundo o delegado regional do CRECI – Conselho Regional de Corretores de Imóveis da Bahia, Raimundo Bacelar, em apenas dois anos, a cidade passou de duas imobiliárias para 6 instituições desta natureza, e passou de seis corretores para 64 corretores de imóveis credenciados. Segundo Bacelar, nos últimos dois anos, a cidade expandiu 35% do seu território urbano, em todas as direções, fruto da criação de novos bairros, condomínios e centros empresariais. “Acreditamos muito no potencial de Teixeira de Freitas e na capacidade de crescimento que ela possui. E podemos ainda mais, fazer do nosso capital intelectual, nosso maior atrativo para contribuir com o seu crescimento econômico. Têm sido vários os grandes empreendimentos que estão chegando para Teixeira de Freitas e sua pujança já está sendo vivida. O lugar é aqui, a hora é agora!!!”, comemora Raimundo Bacelar.

Condomínio Estância Ville - Enobrece o desenvolvimento da zona oeste da cidade

 

Segundo o empresário Juarandir Boa Morte, que chegou a Teixeira de Freitas, em 1978, quando a localidade ainda pertencia ao território de Caravelas, sem possuir água encanada, tv e telefone -, destaca que a cidade sempre andou sozinha e sua solidez econômica tem se construído especialmente por causa do mercado imobiliário, que para ele, qualquer processo em torno do setor, tem que se haver responsabilidade suficiente para que não reflita negativamente na sua economia direta e indireta, e termine afugentando os seus investidores e desviando recursos de Teixeira de Freitas para outras regiões. Entretanto, acrescenta Jurandir Boa Morte, que a cidade é a grande metrópole da região onde de tudo é possível se realizar e encontrar, e serve atualmente de referência comercial, educacional e empresarial para três povos divisórios, baianos, mineiros e capixabas.

Mont Serrat com ruas devidamente pavimentadas

 

Na edição do dia 1º de setembro de 2010, a Revista VEJA trouxe uma reportagem sobre um estudo das cidades médias do Brasil e que coloca Teixeira de Freitas como a 4ª cidade mais pujante comercialmente no estado da Bahia e a 12ª do país, conferida nas páginas 126 e 127, e entre as páginas 88 e 113. Das 233 cidades médias brasileiras, sete são capitais estaduais. Elas se diferenciam de todas as demais por ser privilegiadas na distribuição de recursos públicos, seja na forma de investimentos e de empregos.

 Loteamento Nanuque amplia cidade em direção à zona leste

A VEJA analisou os outros 226 municípios médios para identificar os alicerces nos quais eles ergueram sua economia. No setor comercial, as campeãs da Bahia foram Lauro de Freitas, Vitória da Conquista, Jequié e Teixeira de Freitas. No turismo, a Bahia também se manteve no páreo. Porto Seguro tem a terceira maior rede hoteleira do Brasil, menor apenas que as de São Paulo e Rio de Janeiro. E Porto Seguro é ainda o terceiro pólo turístico do Brasil, atrás apenas do Rio de Janeiro e Salvador.

 

 Residencial Ramalho

É incontestável o momento excepcional de prosperidade vivido pela cidade e região. Contudo, para que se dê conta da demanda de crescimento dos próximos anos, precisa-se de uma parceria, entre os diversos setores da sociedade: executivo, legislativo, judiciário, iniciativa privada e entidades de classe, visando se projetar e facilitar a entrada de novos empreendimentos, investimentos e indústrias, que contribuiriam ainda mais para o desenvolvimento da região e que elimine possíveis burocracias que possam impedir ou atrasar seu crescimento.      

 

Fonte:  Athylla Borborema